contador de visitas

Força-tarefa para lidar com questões de segurança e fraudes de criptocorrência criadas na Coreia do Sul

A Coréia do Sul tem uma das indústrias de criptomoedas mais vibrantes do mundo. O governo estabeleceu regulamentos que simplificam o setor e mitigam os riscos. Recentemente, a Procuradoria Suprema da Coréia do Sul (SPO) criou e lançou uma força-tarefa especial cujo mandato principal será lidar com crimes relacionados à criptomoeda no país.

Coréia do Sul Taskforce Cryptocurrency Related Crimes

Em um artigo publicado online pela Korean Broadcasting System (KBS), o principal mandato da força-tarefa será realizar através de investigações sobre qualquer caso de criptomoeda relatado. A força-tarefa estará trabalhando sob a autoridade da SPO e espera-se que minimize os casos de criptomoedas usadas para facilitar o crime, a lavagem de dinheiro e outras atividades ilegais, como o tráfico de drogas.

O aumento no número de casos de fraude criptocorrente não apenas na Coréia do Sul, mas também em outras partes do mundo, como a Suécia, é uma das principais razões pelas quais o governo coreano decidiu criar esse grupo de trabalho. No entanto, o setor de criptomoedas do país vem se saindo bem graças ao novo conjunto de regulamentações e políticas.

Força-Tarefa de Criptomoedas da Coréia do Sul

Em um relatório recente postado pelo Serviço de Supervisão Financeira na Coréia do Sul, o número de pedidos reconvencionais e casos de fraude que, de uma forma ou de outra, estão vinculados a investimentos em criptomoedas aumentou quase nove vezes desde a 2016. Casos 53 foram relatados em 2016 mas em 2017 um total de casos 453 foram arquivados.

A força-tarefa terá que tomar decisões táticas e implementar medidas que melhorem a indústria e limitem a tendência. No entanto, o número de casos na Coreia do Sul é reduzido em comparação com outros países que também são receptivos à criptomoeda e à tecnologia blockchain.

Por exemplo, no 2018, a polícia japonesa teve que lidar com mais de casos 7,000, todos relacionados à criptomoeda. Há necessidade de o governo japonês criar uma força-tarefa semelhante para evitar que esse problema saia do controle.

A Rússia também está interessada em regulamentar o setor de criptomoedas em expansão. Ainda no outro dia, o Comitê da Duma da Rússia, que lida com os Mercados Financeiros, revelou que estava considerando implementar um processo de identificação obrigatório para todos os usuários de criptomoeda, incluindo comerciantes e investidores.

O presidente do comitê, Antoly Aksakov, revelou à imprensa que estava em processo de apresentar emendas aos regulamentos de criptomoedas existentes no país. O principal objetivo desses novos regulamentos é garantir que todas as pessoas que usam criptomoeda sejam identificadas e registradas.

Leia mais tendências de notícias cryptocurrency aqui.

anterior "
Próximo »